top of page

Quem Somos

Há mais de 12 anos, o Chemin atua para resgatar e acolher meninos vítimas do Fenômeno Talibé no Senegal.

_MG_9267 copiar copy.jpg

Abrigo, Amparo, Educação e Amor.

Nossa missão é prover abrigo, amparo, educação de qualidade, amor e dignidade às crianças e adolescentes vítimas do fenômeno. Por isso, em nossa casa, atendemos desde necessidades básicas, como alimentação, moradia e educação, até atividades psicossociais e profissionais, para garantir vida plena a eles.

A metodologia que aplicamos na condução da nossa instituição é baseada num suporte holístico às crianças acolhidas, com foco na educação. Entendemos que essa é a principal contribuição que podemos dar para o fim deste ciclo de miséria.

Cerca de 46% da população senegalesa vive abaixo do nível de pobreza e a expectativa de vida é de 64 anos, bem abaixo da maioria da população mundial. O amparo e cuidados às crianças senegalesas beneficia também suas famílias, que acabam tendo mais condições de suprir suas necessidades básicas.

 

Desde 2011, resgatamos e acolhemos 25 meninos, oferecendo acomodação, alimentação, saúde, educação, lazer e desporto. Além disso, promovemos atividades de capacitação psicossocial e profissional.

A Chegada ao
Senegal

A história do Chemin Du Futur começa em 2011, com um grupo de brasileiros que embarca em viagem humanitária ao continente africano. Vivenciando o Fenômeno Talibé e suas consequências para crianças no Senegal, Edmilson Neto vê a possibilidade de construir diferentes futuros para aqueles meninos em situação de vulnerabilidade e, com o apoio financeiro da primeira organização que acreditou na proposta, começou a estruturar o espaço e equipe local.

Após quatro anos de atividades no Senegal, a organização, que era a principal mantenedora do Chemin, encerrou suas atividades como agência humanitária. Edmilson, percebendo o impacto das atividades do Chemin Du Futur para os meninos e comunidade, decidiu dar continuidade aos trabalhos em Dakar, assumindo ali a presidência da organização. Durante a fase de transição, o projeto passou por diversas dificuldades, mas sempre contando com a convicção de seu fundador no Brasil e do time senegalês in loco.

 

Em 2016, o projeto foi apadrinhado pela Instituição Fraternidade Sem Fronteiras, no Brasil, e pela Fundação Tiberíades, na França. Com essas novas parcerias, os trabalhos se estruturaram definitivamente, completando 10 anos de experiência senegalesa em 2021.

 

O Chemin du Futur aposta na próxima década com o braço administrativo brasileiro estruturado. Já em 2023, colhendo os frutos de uma gestão séria e comprometida, recebeu o apoio da Fundação Francisco e Clara de Assis, que marca um momento de ampliação, não só para a Instituição, mas, principalmente, de oportunidades para os meninos acolhidos.

thi e gui com meninos.png
bottom of page